Resgatando as tradições indígenas sem mitificar a história

19 de abril
Dia do Índio

A história dos povos indígenas no Brasil não pode ser resumida aos seus costumes de séculos passados, até porque, hoje em dia muitos deles não existem mais. Penso que apenas pintar e vestir as crianças com penas e chocalhos não contribui para trazer a tona o sentido desse dia. Menos ainda, desperta o respeito por um povo "estraçalhado" por nossa história de colonização. Temos que refletir e tentar não falar dos índios como um mito, uma lenda, ou algo muito distante de nós. Afinal, os índios ainda vi(sobre)vem!

No nosso país, os índios brigaram muito pelos seus direitos, principalmente o direito às terras que já eram suas. Eles também não se deixaram escravizar e tiveram que pagar com a própria vida essa resistência. Hoje, ainda lutam para sobreviverem. (...)


Comemorar esse dia com fantasias já faz parte de uma "tradição" em nossas escolas. Na maioria das vezes, retratam os índios da América do Norte (com roupas, machadinhas e etc.). Acontece que esses índios foram, em sua maioria, dizimados pelas ações dos colonizadores que "invadiram" suas terras (tal como aconteceu por aqui).

A leitura do livro "Coisas de Índio", Daniel Munduruku, nos ajuda a repensar a nossa visão sobre a comemoração do dia do Índio. E como "Todo dia, era (é) dia de índio" (Jorge Ben Jor), é um tema que deve estar presente em diversos momentos do ano letivo.


Trabalhar com histórias indígenas (lendas), vivenciar brincadeiras, trazer informações sobre um outro modo de viver dos índios e as influências da cultura ocidental nos seus costumes (uso de roupas, chinelos e etc.), utilizar CDs de música guarani (ouvir durante as atividades), etc. irá proporcionar a criança uma visão mais critica da realidade que cerca o índio no Brasil nos dias atuais, e também possibilitar uma compreensão longe da deturpação e alienação histórica.

Ivanise Meyer sugere em seu blog “Baú de ideias”, algumas atividades que, tomadas como ponto de partida, nos ajudam a desenvolver um trabalho diferenciado com nossos alunos. São elas:

- Mostrar fotografias, traços e cores que eles usam em suas produções.
Pode-se trabalhar em turma de Educação Infantil, por exemplo, um documentário (em DVD) do Kuarup que fizeram para o Villas Boas no Xingu.

- Pode-se também, criar um "dicionário" com palavras traduzidas para o tupi-guarani após pesquisa na própria sala de aula, ou fora dela, se possível.

- No CD do Cocoricó há uma música do Hélio Ziskind que diz: "todo mundo tem um pouco de índio dentro de si", esse clipe do grupo está na história "A indiazinha" (tem em DVD).

Comentários

  1. muito bom esse site!mas tem algumas coisas que tem que ser melhoradas...

    ResponderExcluir
  2. Fico feliz e agradeço seu comentário para que possamos melhorar o nosso site. Se possível, continue nos auxiliando enviando seus apontamentos. Obg e forte abraço.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigada pela visita! Deixe sua crítica ou sugestão, ela é muito bem vinda.

Relato de Experiência - Diálogos em Arte-educação

Uma experiência no Museu Oi Futuro, RJ.