Pular para o conteúdo principal

Translate

Estratégias de Avaliação e Organização de Portfólio

ROTEIRO/ ESTRATÉGIAS DE AVALIAÇÃO E ORGANIZAÇÃO DO PORTFÓLIO
Análise Evolutiva do desenvolvimento da Aprendizagem

LEITURA E ESCRITA
LINGUAGEM MATEMÁTICA
ATIVIDADES
- Leitura e Interpretação de Texto
- Produção Textual
- Conhecimento Linguístico
- noções de quantidade;
- sistema de numeração decimal;
- operações fundamentais.
AVALIAÇÃO
Leitura Oral
Interpretação de Texto
Produção Textual (2)
Criação de uma situação problema de forma coletiva e permitir que o aluno faça uso de diferentes sistemas de notação de acordo com seu estágio de aprendizagem.

Como avaliar?
1.     ESCRITA
PRODUÇÃO TEXTUAL (2 tipos diferentes de textos)
a) Uma produção textual de estrutura narrativa (o aluno poderá contar histórias fictícias ou não).
O tema poderá ser de qualquer assunto abordado ao longo do período letivo, para que o aluno tenha propriedade do que vai escrever. Sendo necessário ler, ouvir, debater, pesquisar o assunto que o aluno poderá escrever. Os temas poderão ser diferentes podendo ser de acordo com a identificação de cada um;
b) Uma Produção Textual de outra estrutura narrativa (bilhete, lista, carta, etc).
A estrutura narrativa poderá ser diferente para cada aluno vai depender do nível em que cada um se encontra.
Intervenção do Professor:
Conclua a atividade com uma reescrita coletiva de um dos textos produzidos por um dos alunos (escolha com o grupo). Esta reescrita não fará parte do portfólio.
 Sugere-se que o  professor não corrija a escrita original do aluno, pois o mesmo fará parte do portfólio, servindo assim para uma análise evolutiva, mas deverá fazer a reescrita coletiva do texto (escolher com o grupo qual/quais) fazendo todas as  intervenções necessárias.
O que avaliar na produção textual?
Diretrizes para encaminhamento da atividade avaliativa
Ter o que dizer
Ter para quem dizer
Ter motivo para dizer
Ter como dizer
O conhecimento linguístico (gramática)  será avaliado dentro da produção textual.

2.     LEITURA
Leitura oral – (primeiro deixar o sujeito ler do jeito que ele quiser depois o professor realiza a intervenção)
Acrescentar uma  tabela de avaliação da leitura (a escolher)
O que avaliar na leitura?
Estratégias Cognitivas de Leitura: Interferência e Seleção
Como é a dinâmica de leitura do aluno
Fluência
Ritmo
Entonação
Nível de compreensão
Interferência: deduzir o que vem depois/antecipar
Fazer dedução (fazer perguntas ao aluno, você acha que isso vem depois?). Você acha que esse texto passa onde? Entre outras
Interpretação de Texto (o mesmo texto proposto para a leitura oral)

Registro do aluno
- Antecipa o assunto, fatos ou detalhes? (Estratégia cognitiva leitura: inferência)
-Seleciona aspectos solicitados pelo professor? (Estratégia cognitiva leitura: seleção)

PARA COMPOR O PORTFÓLIO
1) Língua Portuguesa:
  1. Texto narrativo do aluno (escrita livre)
  2. Texto de qualquer estrutura narrativa (escrita livre)
  3. Leitura Oral- copia do texto  (o mesmo texto que o aluno realizara a interpretação)
  4. Interpretação de Texto
2) Matemática:
a.       Situação problema
b.      Operações fundamentais

3) Registros
  1. Relatório Descritivo - Fazer a analise de estudo desse trabalho apresentando a evolução do aluno ao longo do período que esteve no projeto, como o aluno chegou e como ele está.
  2. Análise evolutiva do desenvolvimento do aluno (pode ser através de fichas, tabelas ou gráficos).

Composição do Portfólio do PROFESSOR
Apresentação do Projeto desenvolvido (Introdução)
Texto sobre a organização do Portfolio
Ficha de Avaliação Diagnóstica em Leitura e Escrita (quadro demonstrativo – há diversos modelos a serem utilizados, com ou sem gráficos)
Relatório geral da turma
Frequência (controle de frequência mensal e dias letivos)
Quadro de Avaliação da Leitura (modelo a escolher)
Planilha com os conceitos (evolução do desempenho dos alunos)
Avaliação Diagnostica e Final (modelos a escolher)
Gráfico: Diagnostico da escrita
Gráfico: Objetivos em Língua Portuguesa
Relatório Final

Composição do Portfólio do ALUNO
Identificação do Aluno;
Relato avaliação Diagnostica e Relato Avaliação Final
Avaliação Diagnostica: Produção do aluno
Produções mensais
Ficha de Habilidades em Língua Portuguesa (a escolher)
Ficha de Habilidade em Matemática (a escolher)
Avaliação Final
Uma produção de texto narrativo e uma produção de qualquer outra estrutura textual
Textos para leitura (níveis de acordo com as possibilidades de leitura de cada aluno)
Interpretação correspondente ao texto lido
Atividades de Matemática

 Noções de quantidade, sistema de numeração decimal e operações fundamentais.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Alfabetização: letra de imprensa x letra cursiva

-->
Muitos de nós, alfabetizadores, sentimo-nos inseguros acerca da escolha do tipo de letra a ser usado na alfabetização: Letra Cursiva ou Letra Bastão (ou Imprensa)? Chegamos a divergir em defesa daquilo que acreditamos ser o melhor caminho a ser trilhado pela criança. Sem sombra de dúvida, ainda voto no bom senso para que tal escolha aconteça de forma a garantir o sucesso real de todos rumo ao letramento tão exigido no mundo atual. 



Pensemos e concordemos que a letra cursiva apresenta um grau de dificuldade, em seu traçado propriamente dito, maior que a bastão ou imprensa, como também é chamada, mesmo em se tratando de crianças de um nível mais avançado. Ela é mais cansativa pra quem está aprendendo e, por isso, despende um tempo muito maior para a atividade de escrita. No entanto, a dificuldade varia de criança para criança.

Penso que o processo de aprendizagem é suavizado quando se introduz o uso da letra bastão no início do processo de alfabetização e a manuscrita soment…

Processo de aquisição da leitura e escrita - por Emília Ferreiro

Níveis de aquisição da escrita



Emília Ferreiro, sem dúvida alguma, nos prestou grande contribuição para que pudéssemos compreender como se dá o processo de leitura e escrita para o aprendente. Salvo todas as críticas ao seu trabalho, considero pertinente observar que não percebo essas fases como padrão rígido que se apliquem a todos os indivíduos.
No entanto, elas são boas norteadoras do processo que se deseja pôr em prática - por onde vamos começar? - além de servirem como embasamento de um bom diagnóstico sobre o desenvolvimento do (a) aprendente da leitura e da escrita no momento em que propomos um trabalho com ele (a), também serve para repensar esse trabalho como forma de intervir positivamente para a ampliação do seu aprendizado.
Em seus artigos e livros (Reflexões sobre a Alfabetização (*) e outros) a autora argentina deixa claro que considera a alfabetização um processo que tem início bem cedo e não termina nunca:
"Nós não somos igualmente alfabetizados para qualquer sit…

Caracterização dos Alunos nos níveis de Aprendizagem da Leitura e da Escrita

(http://www.centrorefeducacional.com.br, acessado em 22/01/2009)

COMO IDENTIFICAR OS NÍVEIS DE APRENDIZAGEM EM QUE SE ENCONTRAM OS NOSSOS ALUNOS, DENTRO DE UMA PERSPECTIVA SÓCIO-CONSTRUTIVISTA?

A caracterização de cada nível não é estanque, podendo a criança estar numa determinada hipótese e mesclar conceitos do nível anterior. Tal “regressão temporária” demonstra que sua hipótese ainda não está adequada a seus conceitos.

Emília Ferreiro e Ana Teberosck, para detectar o nível de conceitualização da criança, sugerem um ditado individual de quatro palavras, evitando ditar o monossílabo em primeiro lugar, (monossílaba, dissílaba, trissílaba, polissílaba) e uma frase. Em seguida, pedirá à criança para “ler” o que escreveu, com a finalidade de entender como ela “lê”.

Nas características e desafio dos níveis no processo de alfabetização, as autoras colocam que, em cada nível, a criança elabora suposições a respeito dos processos de construção da leitura e escrita, baseando-se na compreensã…