2012! O que ofereceremos aos nossos alunos? Vamos pensar juntos?


O PROJETO NOSSO DE CADA ANO - Planejando 2.012


Pensar no Projeto para o próximo ano letivo é a ordem para os dias de janeiro.

Se possível, reserve um tempo para você. SÓ VOCÊ.

Fazer um bom passeio ao ar livre, ir ao cinema, visitar um museu, apreciar qualquer ponto da natureza... Ficar de perna pro ar! Tudo isso servirá para recarregar as baterias. E elas precisam estar muito bem carregadas para agüentar a demanda do dia-a-dia das nossas salas de aula.

Seja qual for o projeto pedagógico das escolas em que atuamos, devemos pensar no nosso próprio projeto. Falo daquilo em que acreditamos, nossas concepções, do que fazemos de melhor porque já provamos o gostinho do bom resultado para todos, alunos e nós mesmos. Daquilo que consegue encher nossos lábios de um sorriso incontido. Rimos sozinhos, felizes com o sucesso daqueles que dependem de nós, somente nós.


Se temos nosso próprio projeto, confiamos nele e nos empenhamos para a sua plena execução, facilmente nos engajaremos num projeto maior, o projeto de todos. Aquele que foi decidido com toda a equipe e que, por isso mesmo, também teve a nossa participação. E, engajados, poderemos seguir firme, ainda que apareçam pedras no nosso caminhar. Estaremos fortes, porque seremos um mais um, mais que dois.

Pensar sobre o quê e como vamos oferecer aos alunos para que eles tenham reais chances de um seguro aprendizado da leitura e da escrita não é tarefa nada fácil, mas imbuídos do amor que temos pela nossa profissão e conscientes do nosso papel neste mundo, tão necessitado de uma educação transformadora, emancipadora (neste momento me recordo dos ensinamentos de Paulo Freire) e, acima de tudo, "fazedora de seres humanos em sua plenitude". Seres humanos repletos de sentimentos pouco observados em nossa sociedade - amizade, solidariedade, caridade, amor, justiça e respeito.




A nossa missão não é das mais simples. Ela é grandiosa sim. E devemos começar o quanto antes, mesmo que, por lapsos de segundos, vemos nossa força se esvair. Mas ela está lá, e é exatamente ela que nos move.

Instrumentalizar crianças, adolescentes ou adultos com a ferramenta essencial para enfrentar as perversidades que o mundo capitalista-transglobalizado nos impõe - com a leitura e a escrita - é o início de tudo o que pode vir depois: consciência crítica, exercício de deveres, a conquista e a exigência de direitos, o respeito e o amor ao próximo e ao distante e, fundamentalmente, respeito pela natureza, pelas nossas terras e nossa Terra.




FELIZ BOM ENCONTRO COM OS NOSSOS EUS. 
BOAS IDÉIAS A TODOS E TODAS!

UM EXCELENTE ANO NOVO!

E se quiser compartilhar conosco, ficaremos extremamente honrados.

Fotos: http://images.google.com.br/images


Comentários

  1. Oi,Amiga!
    Que belo material de consulta e reciclagem de conhecimentos!Bjs, Rosana

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigada pela visita! Deixe sua crítica ou sugestão, ela é muito bem vinda.

Relato de Experiência - Diálogos em Arte-educação

Uma experiência no Museu Oi Futuro, RJ.